Dicas de decoração para a sua casa

Para elaborar um bom projeto é necessário conhecer um pouco dos hábitos da dona de casa e da família que irá utilizá-la.

Dados que são importantes para o projeto:

  • Número de pessoas na família.
  • Idade das pessoas.
  • Tempo de permanência em casa.
  • Sistema de compra de suprimentos, semanal ou mensal.
  • Local preferido para refeições.
  • Possui empregada doméstica.
  • Gosta de cozinhar ou cozinha apenas para o trivial.
  • Costuma congelar alimentos em quantidade.
  • Costuma receber visitas na cozinha.

Sofás
Há modelos de sofás com até 90 cm de profundidade. Cuidado, pois, em apartamentos pequenos, nem passam pela porta de entrada.Tecidos listrados, xadrezes e desenhos geométricos ficam com o padrão distorcido nas curvas se o móvel tem linhas arredondadas.Em sofás com almofadas soltas, use tecidos firmes para que as beiradas não fiquem onduladas.Evite estampas grandes em peças pequenas.Para permitir uma boa circulação na sala, a distância mínima entre sofás, poltronas, mesa de centro e móvel de TV deve ser de 500 a 600 mm.

Luzes
A luz direta de um lustre central no teto cria um cenário homogêneo, que, apesar de menos interessante, é necessário para ocasiões de cerimônia. Lâmpadas embutidas em sancas, abajures e arandelas são recursos para criar um jogo de luzes indiretas, adequado a uma conversa entre amigos. Ou para a hora do relax. Spots e luminárias dão destaques a certos objetos. No canto de leitura, luminárias articuláveis com lâmpada potente a 500 mm do livro. Sobre a mesa de jantar a luminária deve ficar a uma distância de 80 cm.

Mesas
O tamanho da mesa resolve quantas pessoas você pode reunir, bem sentadas, em torno dela. Cada comensal precisa de um espaço de 60cm de largura para ficar à vontade.

Cadeiras (sala de jantar)
As cadeiras precisam de um recuo da parede ou de qualquer móvel que fique atrás de 70 cm.

Cores
Tons claros aumentam a luminosidade do ambiente; os tons pastéis, especialmente o azul e o verde induzem à tranqüilidade. Para quem trabalha com comunicação, o amarelo é uma cor benéfica. Já o laranja favorece a concentração.

As sensações de algumas cores:

  • Branco - é a presença de todas as cores. Teoricamente, reflete todos os raios luminosos que incidem sobre uma superfície branca. Traz claridade e leveza para um ambiente. Entretanto, um ambiente totalmente branco pode se tornar monótono e hostil, levando à dispersão.

  • Preto - como é conhecida a ausência de cor e é o que menos reflete luz. O ideal é que ele seja utilizado moderadamente como recurso para realçar outras cores, em detalhes, do que em grandes áreas. Pois este expressa agressividade.

  • Azul - Serenidade, paciência, amabilidade são favorecidos por esta cor, tranqüilizando os ânimos, entretanto deve-se ter cuidado com esta cor nos tons mais escuros e com ambientes monocromáticos, que levam à introspecção - situação não recomendável para pessoas depressivas.

  • Verde - representa a esperança e a abundância. É a cor do equilíbrio, estimulando o silêncio e pode ajudar a amenizar o stress.

  • Vermelho - está associado às emoções, despertando a sexualidade e, eventualmente, desperta a agressividade. Nos ambientes, deve ser usado nos detalhes, como flores, pois o excesso torna-se irritante. Uma simples contemplação de uma superfície vermelha pode acelerar o nosso pulso.

  • Violeta - ligada à intuição e a espiritualidade, por isso indicado para locais de meditação. Os seus tons claros acalmam e aconchegam, contudo em tons fortes, pode agravar o estado depressivo.

  • Amarelo - ligado à criatividade, alegre e divertido. Ativa o raciocínio e a comunicação, sendo ideal para usar em escritórios, cantos de estudo e no estar, pois deixa as pessoas mais relaxadas e extrovertidas.

  • Laranja - atua sobre o sistema digestivo, abrindo o apetite - ideal para sala de refeição. É muito aconchegante, estimula o otimismo e a generosidade.

  • Cores quentes e frias - cores quentes: de um modo geral, são vermelho, amarelo, laranja, marrom e ocres; cores frias: azul, verde, violeta e cinza.

Artifícios e efeitos das cores nos ambientes:

  • A iluminação do ambiente é de suma importância para as cores - seu tom - já que dois fatores interferem na percepção das cores: o tipo de lâmpada utilizado e a própria iluminação. Muitas dessas lâmpadas alteram as cores. Um exemplo claro é a fluorescente: indicada para locais de trabalho, ela é uma luz branca, e altera bastante as cores do ambiente. As dicróicas, por outro lado, indicadas para iluminar quadros, porque quase não alteram as cores.

  • Paredes externas que ficam muito expostas ao sol tendem a aquecer ainda mais com tons quentes, que absorvem luz. Muito claras, entretanto, podem ficar ofuscantes.

  • Cores quentes e fortes- Reduzem os espaços, pois dão a ilusão de proximidade. Em corredores muito cumpridos torna-os mais curtos, pode-se também pintar final do corredor com uma cor quente ou escura. Quando se pinta o teto com cores quente, este parece estar mais baixo e o ambiente torna-se mais acolhedor, dando a ilusão que o teto está rebaixado.

  • Cores frias e claras- Amplia os espaços, dão sensação de profundidade. Dão a ilusão de frescor. A sala parecerá mais arejada e fresca. São ideais para clarear espaços com pouca luz natural Se a sala for pintada com uma cor fria e o teto com uma tonalidade mais clara, fará com que o teto pareça mais alto do que realmente é.

Fonte: KARSTEN

 

Atendimento

Telefones
(24) 3322-0070
(24) 3322-7880

Endereço
Av. José Marcelino de Camargo
157 - Centro - Barra Mansa - RJ